quarta-feira, 27 de novembro de 2019

Ford Vedette 1951 ...


Parece que a Vila Vicentina de Campo Belo -MG ofereceu como prenda beneficente o simpático Ford Vedette 1951, o Ford francês com aura de mini Mercury.

guilhermedicin@hotmail.com

3 comentários:

  1. Obrigado Guilherme!
    Esse eu não conhecia, aliás, jamaias imaginava sua existência, e, olhando bem é um miniatura do Mercury 51 realmente.
    Vivendo e aprendendo ou melhor conhecendo!!!

    ResponderExcluir
  2. Projetado para ser o modelo pequeno da Ford no mercado americano depois da 2ª guerra. Todos pensavam que a depressão econômica dos anos 30 continuaria e os consumidores escolheriam autos mais econômicos. Contudo, a realidade mostrou-se totalmente diversa e a companhia desistiu do lançamento, preferindo os carros normais de maior lucratividade. Maurice Dreyfuss, diretor da Ford France, descobriu o projeto e convenceu a companhia a transferí-lo para a Europa. Acabou no Brasil, já em sua 3ª geração. Motor V8-60.

    ResponderExcluir
  3. Parece um míni-Mercury porque o que era pare ser o Ford '48 tornou-se o Mercury '49. Com o cancelamento do pequeno Ford (conforme explicado pelo colega "Anônimo" acima), o modelo programado para ser o Ford de tamanho padrão foi considerado muito grande, e portanto o projeto passou a ser um Mercury, e um novo Ford foi desenvolvido, aquele popularmente conhecido como o "Shoebox". E o que era para ser um Mercury passou a ser o Lincoln Custom, uma opção mais em conta que o Lincoln Cosmopolitan padrão. Há muitos casos na Ford de carros desenvolvidos para serem um, mas que chegaram ao mercado como outro.
    Retornando ao pequeno Ford ("Light Car"), sim, foi cancelado para o mercado norte-americano. Mas o projeto já pronto foi exportado à então filial francesa e lá lançado como Ford Vedette.
    Em meados dos anos 50, a Ford francesa foi vendida à Simca, que deu continuidade à produção do modelo Vedette, já então bastante evoluído e atualizado, exceto o velho motor Ford flathead.
    Sem muito êxito comercial na Europa, sua produção foi exportada (ou deportada?) para o Brasil, onde com escassos recursos o modelo ganhou até motor OHV de câmaras hemisféricas, e terminou seus dias como um modelo da marca Chrysler.

    ResponderExcluir