segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Ford F-8 Big Job 1951 & 1952 ...

Fotos de dois caminhões Ford F-8 "Big Job" junto com seus companheiros de trabalho e com carga alta.

O de cima é 1951 e como de costume à época, está bastante enfeitado: parachoque desenhado, mastros, uma pata sobre o capô, antena e buzina no teto. Acho que um chapéu de sol iria lhe cair muito bem...

Abaixo, é um 1952. As rodas raiadas fazem toda a diferença.
Fotos na cidade de Rio Negro -PR, enviadas pelo Jordan Felipe Peters Paes.
guilhermedicin@hotmail.com

2 comentários:

  1. A buzina era a vácuo.O coletor de admissão sugava o ar atmosférico de um cilindro metálico adaptado debaixo do capô do motor. Uma fina mangueira de borracha saía do bujão metálico e era encaixada em um botão no painel, que nada mais era que uma válvula. Uma outra mangueira saía do botão do painel e era encaixada na parte detrás da buzina. Na parte detrás da corneta,existia uma bolinha branca de borracha natural e flexível. Um pequeno parafuso, regulável, mantinha a bolinha encaixada no bocal da corneta. Com o motor ligado, o coletor de admissão sugava o ar do cilindro. Quando se apertava o botão do painel,o vácuo sugava a bolinha da corneta, porém o parafuso atrás da bolinha empurrava a bolinha de volta. Trocando em miudos, a bolinha ficava repicando no bocal da corneta, produzindo um som semelhante ao da buzina a ar, porém bem mais bonito. Cheguei a ter umas 3 mais ou menos.Frequentemente tínhamos que desmontar a buzina e passar talco na bolinha para que ela durasse mais. O normal das buzinas dos Ford's eram as buzinas SPARTAN, eletromagnéticas, de duas cornetas, uma com som grave e a outra com som agudo.

    ResponderExcluir