segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Chrysler Esplanada 1969 - Restauração ...

Quem acompanha o AntigosVerdeAmarelo desde o início do ano de 2010 (pelo menos) já conhece o precioso acervo do Museu Tato's Garage, da cidade de São Francisco de Paula-RS. Em comemoração a inauguração desse Museu, este blog dedicou uma semana para contar a história de mais de três décadas da coleção, que culminou com a abertura desse relevante museu.

Um dos destaques daquela cobertura foram as restaurações realizadas pelo Tato (Carlos Eduardo Wahrlich) e seu filho, o Carlos Francisco. Oficina própria, restaurações super criteriosas. Em " Tatos Garage ...06 " vimos alguns carros, inclusive um Pontiac 1953 que alguns meses depois teve o resultado apresentado em: Pontiac De Luxe Custom Catalina 1953 ... . Com o término do estonteante Pontiac, os esforços se voltaram a um Chrysler Esplanada 1969, que ficou pronto por esses dias e aqui está apresentado!

A primeira imagem no alto mostra uma publicidade de época e o texto dizia "Incrível coincidência querido... Depois que compramos o Esplanada sumiram os buracos das ruas". Já a segunda foto pode enganar... Não é o carro pronto, mas sim, antes da restauração! Essa Esplanada está com o Tato desde 1985 e embora muito lisa de lata, já havia sido repintado em uma cor "parecida"... Mesmo assim, já esteve exposto no findado Museu Anos Dourados, em Gramado-RS.

Acontece também que o fim dos anos sessenta e anos setenta foi um período muito crítico para os automóveis brasileiros, pois o tratamento das chapas era muito deficiente, fazendo com que até mesmo um carro muito bem conservado fosse alvo de pontos de ferrugem e de podres.

Esse foi o caso também dessa Esplanada, que embora com boa aparência, escondia alguns pontos de erosão e, associada à tonalidade "quase parecida" e ao perfeccionismo saudável desse colecionador, fez com que o carro fosse levado ao estúdio de restauração!

Seguem abaixo imagens do processo de restauração, ou, reconstrução -como descreve o Tato.
Serviço de primeira linha.
Assoalho terminado.

Abaixo, restauração da porta. Caixa de ar nova.

Serviço de reconstrução artesanal. Parte de solda já pronta, aplicação do fundo e preparo para a pintura.
Já que um dos motivos que levou à restauração da Esplanada era a tonalidade incorreta, buscou-se a correção utilizando uma amostra da pintura original, que foi conseguida na parte interna da moldura no parabrisa. Abaixo está a comparação entre o original preservado e a tinta correta para pintar no carro: perfeito.A fase da pintura é uma das mais agradáveis, pois o carro ganha forma e já se vislumbra o resultado final... E o fim da empreita!
Na ocasião, a Esplanada ganhou o teto de vinil, acessório da época que lhe confere ainda mais sobriedade. O carro também ganhou parachoques novos.
Acima, já nos finalmentes, faltando apenas a colocação dos frisos no vão das rodas.

Abaixo, o motor impecável do Chrysler Esplanada e o desempenho da cor vermelha: ao sol e à sombra: "levemente metalizado".Enquanto a Esplanada recebe os retoques finais, o Oldsmobile Cutlass 1968 vai se preparando para passar pelo mesmo processo!

Vejam o resultado final. Pode até existir uma Esplanada igual, mas melhor...

guilhermedicin@hotmail.com

13 comentários:

  1. Dá gosto em ver uma restauração desse nível! Parabéns mais uma vez ao Tato. Eu já me aventurei em algumas restaurações (reconstrução total assim, só na Caravan), mas ainda não consegui reunir uma equipe digna de aplausos. O trabalho sobre o Esplanada ficou realmente espetacular!

    ResponderExcluir
  2. Cara da gosto ver um trabalho desse nível. Simplesmente perfeito, parabéns aos profissionais.
    Tenho pequenos reparos a fazer em meu carro e tenho medo dos lanterneiros tapeadores de plantão.

    Marcelo.

    ResponderExcluir
  3. O Museu Anos Dourados era em Canela!!!

    ResponderExcluir
  4. Parabéns ao Tato pela restauração primorosa.
    O resultado não poderia ser outro: Fenomenal!
    O modelo, com opcionais extremamente raros, não mereceria algo diferente. É mais um motivo para programar uma visita ao Museu, que considero obrigatória. Felicitações a todos os envolvidos no projeto.
    Irapuã

    ResponderExcluir
  5. Sensacional essa Esplanada do Tato...Eu já havia conversado com ele sobre esse carro e sua tonalidade errada, e que bom saber que agora a viatura está perfeita !!
    Realmente uma jóia rara...
    Parabéns a ele e à todos os amigos que participaram desse sensacional resgate !!

    ResponderExcluir
  6. É muito bom ver um carro hoje raro como esse Esplanada, voltar à vida com a merecida dignidade.
    Esse é o verdadeiro exemplo de restauração nos padrões originais.
    Alem do maravilhoso trabalho artesanal, tem a preocupação com a fidelidade.
    Parabens ao Tato, pelo maginifico trabalho e por compartilhar conosco as fotos do passo a passo.
    Belo post, Guilherme.
    Nos obriga a programar uma visita urgente a São Francisco de Paula...
    Romeu

    ResponderExcluir
  7. Simplesmente sensacional! Digna de aplausos!!!

    Melhor que isso, nem 0km!

    ResponderExcluir
  8. Parabéns ao Tato, Cacá e Equipe pelo trabalho primoroso! Parabéns tb a esse Blog por abrir espaço para esse registro histórico que incluisve pode ajudar outros restauradores a fazer um bom trabalho.
    Fico babando ao ver a seriedade, conhecimento e empenho em seguir todos os detalhes originais do auto no processo de restauração.
    Paulo

    ResponderExcluir
  9. CArro maravilhoso, ms me deixa uma duvida: que eu lme lembre o cambio de 4 marchas no asoalho era exclusividade do Esplanada GTX. Esse carro esta com configuraçaõ externa normal do Esplanada.

    Antonio

    ResponderExcluir
  10. Antonio, o câmbio no chão (mais console) era um opcional oferecido na época, o que aumenta a raridade dessa unidade. A rodas iguais às do GTX também eram opcionais.

    Abraço,

    ResponderExcluir
  11. Não diria opcionais, creio que os últimos Esplanadas utilizaram sobras de peças do GTX, assim, alguns acabaram equipados com rodas, bancos e câmbio no assoalho, de maneira que acabaram até mais atrativos para os futuros compradores, já que essas últimas unidades foram literalmente uma "queima" de estoque da Chrysler (foram vendidas até no páteo da fábrica, segundo relatos que li...

    Estou falando besteira ou foi isso mesmo que aconteceu???

    Abraço,

    ResponderExcluir
  12. ........três meses depois , uma resposta......

    Adalberto ,embora no teste de lançamento , não lembro se da 4R ou AE ,foi escrito que os Esplanadas de 1969 poderiam vir com o interior do GTX ( de fato , menos conta giros e direção ,instrumentos todos do normal e console vazio ).
    As rodas eram obtidas nas revendas até muito mais adiante.....
    Correta sua informação de que "sobraram" interiores de GTX : veja que nosso chassi é E - 67...,o que significa quase o soar do gongo e nocauteamento destes carros .
    Foram , sim , adquiridos na fábrica até aos lotes , no pós julho de 1969 , mas sem a garantia e com mais de 30% de desconto , portanto aí também você está certo . Abraço...TATO

    ResponderExcluir
  13. Lindo carro, restauração perfeita! Lembro que vi um igual a esse no filme do Roberto Carlos, numa cena em que ele desce de um prédio preso em um cabo de aço (ele dispensou dublê), um modelo do ano zerado.

    ResponderExcluir