quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Chevrolet Bel Air 1951 ...

Aqui, uma história muito interessante de um Chevrolet Bel Air 1951 com muito pedigree.
Na foto em preto&branco acima, o mesmo carro que aparece ao lado e em todas as outras fotos.
Trata-se de um automóvel absolutamente original: pintura de fábrica, estofamento original, todos os manuais, chaves reserva... E até 2005, primeiro e único dono!
Esse Bel Air era de Porto Alegre e passou anos parado após a morte de seu primeiro proprietário, até que em 2005, o Pablo Soldatelli, de São Marcos-RS o comprou.
Na garagem em que estava o Chevrolet BelAir, o tempo parecia não ter passado, as prateleiras repletas de latas da mesma época do carro...
E mais, um Hudson 1951 nas mesmas condições do BelAir!
Depois de décadas de companheirismo, o BelAir e o Hudson encontraram donos diferentes...
A retirada do BelAir de sua "cápsula do tempo"...
Reparem na fartura de equipamentos de época...
A saída da casa em que morou...
Após um trato de seu novo proprietário, exibindo seu mais absoluto estado de originalidade.Todo o interior intacto e admirável.

22 comentários:

  1. Fantastico, uma viagem no tempo , gostaria de estar la, vendo de perto tudo isto.

    Parabens para eles.

    ResponderExcluir
  2. Que achado, parabéns a todos e a você por publicar.

    ResponderExcluir
  3. Cacildes!!!
    Q inveja! Um Bel Air e um Hudson...
    Ainda consigo essa sorte!

    ResponderExcluir
  4. Sensacional!
    Luís Augusto

    ResponderExcluir
  5. Essa casa ficava na Av. Cel. Bordini, em Porto Alegre. Eu trabalhava bem pertinho na época, além desses carros o proprietário (que era um engenheiro que morreu e não tinha mulher nem filhos, pelo que sei) deixou além dessas duas preciosidades um Opala cupê acho que 72/73, azul, em estado semelhante.

    O Bel Air e o Hudson ficavam na garagem e o Opala como era "mais novo" numa área aberta ao lado da casa. Tentei contato com o herdeiro (senão me engano era o sobrinho do falecido) mas não consegui. A casa foi demolida para a construção de um estacionamento. Que bom saber que foi o Pablo que comprou um dos carros, que agora esta em boas mãos.

    ResponderExcluir
  6. eu moro em são marcos
    aqui tem muitas dessas raridades que são exibidas todo ano no encontro de carros antigos de são marcos...

    já tô loco pra ver esse carro

    ResponderExcluir
  7. Sempre bacana saber que o Pablo comprou esses carros, além de ser super gente boa, ele também conhece e gosta muito das raridades...
    Parabéns a ele pela descoberta desse "sítio autoarqueológico" !!!!

    ResponderExcluir
  8. IMPRESSIONANTE!!!! FANTASTICO!!
    UMA MARAVILHA EIM,TBM ADORO CARROS ANTIGOS ESTOU LUTANDO P NEGOCIA TBM UM BELAIR51,4PORTAS COM O PROPRIETARIO, UM ANTIGO COLECIONADOR,MAS O NEGOCIO TA DIFICIL, MAS FICO FELIZ D VER UMA MARAVILHA DESSA RESTAURADA, ME DIGA ONDE CONSEGUIU AS PEÇAS?? FOI DIFICIL??MANDE A RESP NO MEU EMAIL.MARCIOCFREITAS@HOTMAIL.COM

    ResponderExcluir
  9. Caro amigo,gostaria de fazer uma correção a frase: " UM BELAIR51,4PORTAS", sendo a série belair (exclusivamente - 1951) possuindo apenas 2 portas,desde modo não havendo possibilidade alguma da existência de um belair 4 portas deste mesmo ano.


    Belissímas fotos!

    Abrs
    Rodrigo

    ResponderExcluir
  10. Olá aimgo, e o Hudson tem fotos tb? sabe quem o comprou e por quanto saiu? eu troco pelo meu Bel Air 54! Abs
    Farrell

    ResponderExcluir
  11. Ola Pessoal! História muito legal. É gostoso saber quando as pessoas dão valor a carros que jamais serão substituidos, acho fascinante os modelos das décadas de 50, principalmente aos modelos da Chevrolet, rescentemente estive em Porto Alegre a serviço, e quando comecei a ler a história gelei, pois estive visitando uma gráfica chamada Calabria, na estrada Aracaju, , bairro Vila Nova, uma gráfica que auxilia instituiçoes que ajudam jovens carentes, e eles possuem uma oficina automotiva dentro da própria gráfica, e lá aos fundos, ao céu aberto encontra-se um carro do mesmo modelo Bel Air 51 Coupe, branco, pronto para restauradores, tem de ser feito o assoalho, falta os bancos, refazer o motor, mas o impressionante é a lataria que esta queimada pelo sol, mas de modo sobrenatural resistindo bem ao tempo, precisa de uma funilaria, mas não exige muito, tentei checar com o pessoal da gráfica a possibilidade de compre mas aind não me repassaram o valor, pois eles querem se desfazer do Bel Air, e segundo a história que contam lá dentro, o carro pertenceu a ex-miss Brasil Marta Rocha na década de 50, dado a ela como prêmio, mas quanto a isto não sei se é verídico, se alguém se interessar, passe por lá pra conferir, como estou em São Paulo, e as minhas finanças andam meio apertadas, seria um desperdicio deixar este troféu estragando mais ainda. É só procurar na net pelo endereço da gráfica.
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  12. História impressionante!!!!Adquirir um Bel Air 1951 de único dono,com pintura original e interior de fábrica,até nos E.U.A é difícil!!!Um grande amigo meu,adquiriu ontem,um Bel Air 51 idêntico a esse, que foi do pai dele no período de 1955 até 1965,e após 46 anos resgatou o mesmo carro.E o incrível,é que ele comprou o carro no dia do aniversário de sua finada mãe que completaria 87 anos!!!Parabéns ao Pablo pela espetacular aquisição e que mantenha o carro da mesma forma,sem repinturas e sem alterações de espécie alguma!!!!!
    Abraços,
    Luciano Jafet

    ResponderExcluir
  13. um dia eu dou sorte de econtror um carro assim,aqui em porto alegre, acho q eu vou dar uma olha nesse carro vander, que vc viu aqui em poa na grafica calabria.

    ResponderExcluir
  14. Tive o prazer de ver estes dois carros funcionando.Morava na mesma rua Cel.Bordini e conheci os dois donos,que eram irmãos.O dono do Bel Air era o mais velho e já quase não saía de casa.O dono do Hudson ainda dava uns passeios com o carrão.Era um show.
    Sempre me perguntava que fim teria sido dado aos dois carros.Bom saber que estão com gente que vai cuidar bem deles.
    Alfredo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. se encontra em poa ainda e para sempre.

      Excluir
  15. Não havia notado a primeira foto,onde aparece a oficina.Esta oficina ficava na Rua Marquês do Herval,entre a Quintino Bocaiúva e a Cel.Bordini.Conheci o Sr.Frederico já bem velhinho.Era um grande contador de histórias(se conseguisses quebrar a secura do alemão) e um mago dos raros Mercedes Benz que havia em Porto Alegre e região.Na sua oficina as paredes eram cobertas de fotografias dos 'milagres mecânicos' que ele conseguia com os recursos de então.Seu filho Bubi tocou a oficina por um tempo até fechar.Onde andará este acervo?
    Alfredo

    ResponderExcluir
  16. Guilherme, boa noite !

    Primeiramente, parabens pela reliquia que tens ! Tambem aprecio estas raridades;Pode nos informar que tipo de verde é este ?

    Saudações!
    Edson Cella
    e.cella@brturbo.com.br

    ResponderExcluir
  17. Ola amigos que também curtem carros antigos.Por uma incrivel coincidencia atualmente a Hudson e o Bel Air 51 também pertencem a 2 irmaos residentes em porto alegre.A Hudson 51 encontra-se original sem restauraçao funcionando perfeitamente.Já a Bel Air 51 esta em termino de restauro.Breve estara rodando e participando dos encontros de carros antigos.Abraços Jose Saraiva

    ResponderExcluir
  18. Guilherme, parece incrível mas descobri e comprei um Belair Sport Coupe igual ao seu, apenas o ano é 1952 e estou iniciando o processo de restauração. A côr original era 293 ( Honeidew-Lower/Onix Black-upper ) Oportunamente postarei as fotos do processo de restauração e do resultado final . Era de um médico aqui da região que faleceu há 35 anos atrás e o carro foi ancorado numa garagem, coberto com lona e lá ficou até que eu o achasse e o trouxesse para casa para restaurá-lo. Espero que fique tão bonito quanto o seu. Estou aqui em Piratininga - SP ao lado de Bauru. José Silveira Neto. Abs.e parabéns pelo carro e pelo capricho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No que eu poder ajudar na sua restauração, e só falar, ( zesaraiva@terra.com.br ) Jose

      Excluir