quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Borgward do Brasil S.A. : Isabella TS 1959 ...


Propaganda de fevereiro de 1959 apresentando a "Borgward do Brasil S.A.", "no cumprimento de uma das metas do Exmo. Sr. Presidente Juscelino Kubitschek".

De fato, a Borgward chegou a ter seu projeto de fabricação aprovado pelo GEIA, mas como sabemos, os Isabella TS não chegaram a tornar-se brasileiros...

guilhermedicin@hotmail.com

11 comentários:

  1. Nem sei de qual modelo da Borgward gosto mais: se do Sedan, do modelo "Combi" ou daquele belíssimo cupé que parece com o Karmann Ghia.

    ResponderExcluir
  2. Também achei estranho esse anúncio. Parece anúncio de um carro nacional. Que pena que não fabricaram no Brasil. Era um belo carro.

    Humberto "Jaspion".

    ResponderExcluir
  3. Tiago, não se esqueça da versão conversível!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Guilherme! Até tinha esquecido. Muito charmoso e bem acabado também!

      Excluir
    2. Dinho cva são paulo2 de outubro de 2014 20:02

      Tenho uma quer comprar

      Excluir
  4. Meninos assisti a um comercial brasileiro, no Youtube, de um BorgWard. O filme ambientado no Rio de Janeiro, mostrava o carro circulando, subindo e descendo e dizia ter um motor "atômico". Pesquisei agora e não encontrei. Queria por o link para vocês se deliciarem.

    ResponderExcluir
  5. Respeitosamente, faço parte do grupo que considera os Borgward carros interessantes, porém desprovidos de um desenho harmônico. Não atirem pedras, cavalheiros!

    ResponderExcluir
  6. O Isabella não foi produzido no Brasil porque a companhia alemã Borgward estava em crise financeira e acabou quebrando por volta de 1962. Para quem aprecia esses aspectos econômicos e políticos da indústria automotiva, vale a pena pesquisar na Internet. Mas esse automóvel foi um dos melhores e mais bem sucedidos modelos germânicos do pós-guerra. Desenho elegante, marcha confortável, desempenho esportivo, superava qualquer outro de sua categoria, inclusive Mercedes. AGB

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Embora só agora tenha lido seu comentário, é de extrema veracidade. Quando jovem tive três destes espetaculares carros. Morava no Butantã São Paulo SP , tinha uma oficina especializada neste bairro. Era um ponto de encontro com diversos proprietários Viajava com ele e deixava meu Fusca encostado. Hoje sou coroa tenho saudades, até procurei algum neste pais para tentar comprar. Desisti mas na Europa , Alemanha e Suécia parece haver os melhores e em maior quantidade.. Fica este elogio .
      Aos colegas que conhecem um pouco da história de fabricantes de automóveis , podem confirmar :.
      A fabrica antiga Auto Union foi obrigada na guerra 2a. guerra , com a Borgward em produzir armamentos . Era fazer ou se arrepender à custa da própria vida. Após o término este sr. a frente de sua época não teve ajuda , exatamente por ter sido considerado um colaborador do antigo regime.
      Nosso Amaral Gurgel um engenheiro propagava os efeitos colaterais do cultivo da cana de açúcar e riscos desta monocultura. Ai está vantagens versus desvantagens. Mas não teve também a necessária ajuda e apoio . Foi "condecorado" pela negação de continuar com sua fábrica de autos.
      Mentes e realizadores pró ativos se perderam nesta massa populacional que nunca ouviram seus nomes por falta de informações . Hoje só os colecionadores tem o privilégio de possuir o símbolo ainda de uma época recente e as provas que estes " herois" legaram.

      Excluir
  7. o AGB tem razão...mas é uma pena que não tenham vindo fabricar aqui no Brasil....

    ResponderExcluir
  8. O carro era bom, alem de ter linhas agradáveis e poderia ter sido fabricado aqui com sua família completa. O Sedan e as versões SW e Coupé. Lembrando que o carro tinha um opcional bem interessante na época. Um cambio semi automático, semelhante ao Saxomat, usado aqui em alguns poucos DKW e Fissore.

    ResponderExcluir