segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Brooks Stevens & o Aero Willys 2.600 ...


Aqui você tem a oportunidade de apreciar uma fantástica imagem!
Vejam esse "Aero Willys 2.600", ainda em fase de estudo de estilo!
Note as diferenças para o modelo que foi colocado em produção: parachoques, grade, mira no capô, frisos e calotas...
Talvez esse seja um estudo de fins dos anos cinquenta para aquele que poderia ser o sucessor do Aero nos EUA, mas foi esse o projeto utilizado como base para o Aero 2.600 brasileiro.
O magnífico prédio ao fundo é o Museu de Arte Moderna em Milwaukee, Estados Unidos.
Essas fotos são do arquivo do escritório de Brooks Steven, renomado "estilista automobilístico" e, com certeza inéditas na imprensa brasileira.
A Willys Overland do Brasil contratou o escritório de Brooks, um dos mais bem-sucedidos designers de toda a indústria automobilística para o acompanhamento da criação de seu novo modelo - o Aero Willys 2.600 1963!
Agora, o mais importante eu deixei pra contar só no fim: a fotografia é um impressionante jogo de imagem com uma miniatura em escala 1:8!
Ou seja, esse modelo da foto é oito vezes menor que um automóvel de verdade, vejam na comparação da segunda foto!
A criação de um novo carro envolve diversas etapas que surpreende qualquer um, mesmo quase 50 anos depois!

guilhermedicin@hotmail.com 

5 comentários:

  1. Guilherme, acho difícil que seja um estudo dos anos 50; consta que Brooks Stevens apenas retocou e assinou o projeto - que, na verdade, foi do Roberto Araújo, cuja "assinatura era o "V" na grade do Aero, da Rural e do primeiro Corcel - para dar mais credibilidade ao Aero, que foi lançado no Salão de Paris.
    mais sobre o tema aqui:
    http://antigomoveis.blogspot.com/2008/08/questo-de-gosto.html

    ResponderExcluir
  2. Guilherme
    Eles colocaram uma miniatura em frente ao museu e fotografaram com os cuidados devidos.
    Sou dessa época, a era pré-computador.
    Nós fotografavamos uma maquete em primeiro plano, em perspectiva, com o terreno (ao fundo) aonde seria construida.
    Bons tempos!!!!!!!!!!!!!!
    Paulo Sallorenzo

    ResponderExcluir
  3. Prezado Guilherme!
    Tenho 55 anos e conheci esse projeto. A equipe de Roberto Araújo fez o projeto a partir de skets de Dutch Darrin, Design da Kaiser Jeep, que estva fazendo mudanças na série Aero: Eagle, Ace, Lark e Bermuda, carros que não tiveram sucesso devido à motorização e preço elevados. O projeto novo foi abandonado e terminamos com o nome de Aero Willis 2600, lançado no Salaão do automóvel em 1962.
    Brook Stevens, criador do Jeep Station Wagon( Rural americana) veio ao Brasil e criou a nossa Rural para 1960 diferenciando do estilo da norte americana, que, foi totalmente redesenhada em 1962, adotando o nome de Jeep Wagooner, e que permaneceu em produção até o final dos anos 70.
    Sou técnico e projetista além de ter formação academica em jornalismo. Adoro automóveis e sou aficionado.
    Parabéns pelo teu trabalho.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Sensacionais essas imagens. Encontrei outra desta série, confira em http://garagemdigital.blogspot.com/2010/02/como-o-aero-bola-virou-rabo-de-peixe.html

    Todas as modificações do modelo nacional foram para melhor, atualizaram o desenho. Especialmente a grade e as calotas.

    ResponderExcluir
  5. Só um adendo:

    Quem abrir o livro "50s Cars" (da série "Icons" da Taschen) nas páginas 79 e 80 vai encontrar um belo Pontiac 1958 branco posando defronte a este mesmo prédio.

    ResponderExcluir