segunda-feira, 16 de julho de 2012

Ford GPA 1942 ...

O raro Jeep Ford GPA 1942, veículo anfíbio produzido nos EUA e combatente na II Guerra, no aeroporto de Foz do Iguaçu -PR, em 1948.


Como é que alguns veículos militares utilizados na Guerra vieram parar aqui no Brasil?

Alguém identifica o avião lá atrás?

10 comentários:

  1. Guilherme, desde tempos imemoriais o Brasil compra sucata militar das superpotências e o GPA deve estar entre elas. Aliás, já apareceu um GPA no Antigomóveis, será que é o mesmo?
    O DC3 do fundo também é sobra de guerra, ficou famoso como C-47/C-53, que transportava paraquedistas na invasão da Normandia. Todos os DC3 que voaram no Brasil eram C-47/53 militares convertidos para uso civil.

    ResponderExcluir
  2. Guilherme,

    o Brasil foi "obrigado" a entrar na II Guerra por imposição dos EUA que em troca equipou o Exército brasileiro (desde uniformes até os tanques) e por essa razão o GPA 1942 veio para cá...

    Abs...

    ResponderExcluir
  3. Aqui em São Paulo, existe um DC-3 exposto ao público no Palácio das Indústrias, região central da cidade. Aliás, também existem vários locomotivas elétricas e a vapor, locomóveis, carroças, máquinas agrícolas e até armamento militar de navios. Tudo bem antigo. Não precisa ter pressa, já que a exposição é permanente e é de graça. Quanto ao Ford, será que pertenceu a algum "pracinha" e trouxe ele pra cá depois da guerra?

    Humberto "Jaspion"

    ResponderExcluir
  4. Existe uma lenda urbana que alguns Jeeps (talvez GPA tambêm) foram trazidos, digamos, na "cara-dura" por alguns pracinhas, quando voltaram foram trazidos junto com o equipamento do exercito e aqui registrados como civis, se é real a história eu não sei, mas já ouvi isso a muito tempo.....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente mais uma das inúmeras lendas que cercam os nossos pobres pracinhas que tinham que dar conta até de cantis perdidos em combate. Todos os veículos que vieram pra cá vieram pelo sistema de Emprestimo e Arrendamento, que os Estados Unidos impunham aos seus aliados. Como disse o Roberto, os Fuleiros operaram tanto os GPAs como os DUKWs (GMCs anfibios) por muito tempo e até fizeram alguns protótipos semelhantes a eles, conhecidos como CAMANF (Caminhão Anfíbio).

      Excluir
  5. O Corpo de Fuzileiros Navais da Marinha do Brasil operou os GPAs até a década de 1960. O DC-3 não é sobra de guerra, é um clássico da aviação mundial com dezenas de milhares de unidades produzidas, operando ainda hoje em muitos países em versões militares e civis.

    ResponderExcluir
  6. Do DC-3 Douglas, lembro-me do clássico: UMA ÁGUA FERIDA NA ROTA DO ARAGUÁIA, obra literária a qual indico aos amigos!

    ResponderExcluir
  7. Guilherme,
    Curiosidade: Voce sabe me dizer a origem desta foto? Estou ministrando um curso sobre História de Foz do Iguaçu (veja no meu blog) e gostaria de dizer a informação.
    Ah, também sou louco por carros antigos. Tenho um fusca nem tão antigo que comprei recentemente mas pretendo deixá-lo com placa preta e tal...
    Abs.

    ResponderExcluir
  8. Eu tenho um dos 4 sabidos GPAs que ainda existem no Brasil e estou vendendo, mais detalhes inbox ou por e-mail. renatodecuritiba@hotmail.com

    ResponderExcluir